segunda-feira, 14 de março de 2011

Saudade...


Pressa!...

Ânsia voraz de me fazer em muitos,

fome angustiosa da fusão de tudo,

sede da volta final

da grande experiência:

uma só alma em um só corpo,

uma só alma-corpo,

uma só,

um!...

Como quem fecha numa gota

o Oceano,

afogado no fundo de si mesmo...

(Guimarães Rosa)

...

Diante disso, me calo...

^^

Hélia

17 comentários:

Suzana Martins disse...

Aqui me calo também, porque hoje eu me recuso falar sobre saudade... pois há saudade gritando por todos os lados...

Beijos

tossan® disse...

Desfolhei o seu blog e dei uma voltinha por aqui com mais calma. Muito poético e repleto de poesia. Bj

neli araujo disse...

Oi, Helinha!!!!

Acho que é a primeira vez que você comenta em meu blog...seja sempre benvinda, linda!

Obrigada pelas palavras!

Guimarães Rosa é tudo de bom!

beijinhos,

Neli

Max Psycho disse...

Helinha que saudades da professora de matematica mais linda e amavel que eu conheço, bju grande gatinha

Pelos caminhos da vida. disse...

Saudades, ah... tenho muitas...
Fiquei contente qdo te vi lá no meu blog, obrigada pela companhia amiga.

UM gdeeeeeee abraço.

beijooo.

Um brasileiro disse...

OLA. TUDO BLZ? ELE É O POETA. LINDO. E A FOTOGRAFIA AJUDA MUITO. GOSTEI. APAREÇA POR LA. ABRAÇOS.

Carmem disse...

Oláááá.
Amei este texto maravilhoso.
Como amei sua visita "inaugural" ao meu "filosofandoemcimadabicicleta".

Qto ao texto, relata vivências passadas há muito, depois, ao fim, explicarei mais detalhadamente.

Uma coisa é certa: os filhos não são todos problemáticos, nem é essa a idéia que desejo passar.
Tbm os há maravilhosos...
Mas... é coisa rara, como aliás, tudo q é maravilhoso :(((
bjks e volte sempre
P.S. Vou seguir você, assim ficará mais fácil encontrá-la

Tatiana Kielberman disse...

Helinha, amada Helinha...

Talvez o mais viável seja, mesmo, se calar diante da saudade!

Guimarães Rosa é o mestre e disse simplesmente tudo nesse poema que você, tão lindamente, nos trouxe aqui hoje...

Aliás, tudo nesse blog é lindo, verdadeiro e intenso!

Falando um pouco de saudade, acho que a maior de todas as faltas que sinto hoje é a sua!

A de te ver, mesmo sem nunca ter visto...

A de te abraçar, mesmo sem nunca conhecer a força do seu abraço...

A de conversar com você, mesmo nunca ter adentrado o seu olhar...

A de atravessar a tela só para transformar o imaginário em puramente real!

Ah... saudade louca que me invade e já nem nome tem mais!

Amo você!!

Um beijo enorme, acalentando a nossa saudade!

Tatiana Kielberman disse...

Ah...

Quando li isso, também lembrei de você...

http://rasurassobreviventes.blogspot.com/2011/03/antecipando-saudade.html

Beijos!!!

ONG ALERTA disse...

Saudade um sentimento louco...beijo Lisette.

Pelos caminhos da vida. disse...

Amizade


Não lembro datas ... Não me dedico a fazer contas, Nem fico imaginando até quando .... Simplesmente, porque amigos não são números Amizade é presença permitida, Ausência necessária E sempre presente , Esteja longe, Esteja ao lado, Esteja onde estiver... E o amor que dedico a um amigo é algo sem palavras É sorrir por dentro ... Chorar de emoção... Calar se preciso...


(Alice Ruiz).

FELIZ DIA DO BLOGUEIRO!

Um gdeeeeeeee abraço amiga.

beijooo.

Liza disse...

Olá Hélia!

Quando Guimarães Rosa fala é comum a gente se sentir assim, como se nada mais fosse preciso dizer, e a alma se enche de admiração...
Adorei seu espaço, deixo um abraço!

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Helinha!

Saudades...Doce e doída palavra...

"Como quem fecha numa gota
o Oceano,
afogado no fundo de si mesmo..."

Que mais há para se dizer!

Uma beleza!

Meu beijo!

Sonia Regina

Valter Montani disse...

Helinha, grato pela amizade e carinho, tenha um bom fim de semana, bjs

A feiticeira da noite sopra estrelas no céu
a lua torna-se mais cheia e resplandecente
a noiva da colina asperge um suave perfume
espalhando no ar o seu chamado envolvente.

Trata-se de um convite ao amor e a amizade,
vai ecoando pelos quatro cantos da cidade
rua do porto, engenho central, repúblicas....
nada passa despercebido ao clamor lançado.

Lena disse...

Oi, Helinha
Com cereza tudo o que é essencial está aqui belamente representado nesse seu blog tão lindo.
Voltarei mais vezes, mas já estou te acompanhando. Beijos com muito carinho!

Carmem disse...

Olá, Helinha,
"ânsia voraz de me fazer em muitos..." - será a definição de muitos de nós, não?

É muito bom ter sua visita lá no filosofando...
Você diz querer saber mais da Iara, protagonista de 3 postagens onde relato uma fase das nossas vidas.

Essa Iara traquina, que me "fez os nervos num oito", tem hoje 25 anos.
Moral da história: mãe sobrevive a todo o sufoco inimaginável.
E filha adolescente se transforma em mulher.
E tudo vira história...
Isso é o mais importante de tudo.
bjks gdes

Patrícia disse...

Minha querida amiga amora,

Como sempre tudo o que escreve canta e encanta a minha alma.

Saudades de você!!!! Apareça!!!!

Beijos